Teste rápido para HIV também pode ser realizado na Semusa durante o Dezembro Vermelho

04 / Dez / 2018 - 09:04
Ver foto de capa

Em Porto Velho, homens jovens são as maiores vítimas da doença

Prevenção

O foco da campanha é a prevenção, em todas as unidades básicas de saúde é possível retirar o preservativo e realizar o teste rápido para HIV. Neste mês de dezembro as unidades do município estão intensificando a oferta e a realização dos testes rápidos para a população.

Na sede da SEMUSA, durante todo o mês de dezembro, será realizado a testagem rápida para HIV, Sífilis e Hepatites Virais de 8 h às 14 h na divisão de epidemiologia.

SAE

Atualmente o Serviço de Atendimento Especializado (SAE) do município atende cerca de 2.600 pessoas HIV positivas. Estas pessoas recebem atendimento de uma equipe multidisciplinar; com psicólogo, psiquiatra, médicos e enfermeiros. É através do SAE que retiram o medicamento para controle da doença.

A adesão ao tratamento é importante não só para garantir qualidade de vida, explica a coordenadora do HIV/AIDs da Semusa, Raíssa Almeida.

“Quando a pessoa inicia o tratamento o vírus fica indetectável, estado em que a pessoa não transmite o vírus e consegue manter a qualidade de vida sem manifestar os sintomas da doença.” Frisou.

Aids em Porto Velho

Dezesseis óbitos foram registrados no ano de 2017 em decorrência da AIDS, em 2018 até o momento foram cinco óbitos.

Homens jovens de 20 a 29 anos são as maiores vítimas da doença em Porto Velho.

De janeiro a novembro de 2018 de acordo com os dados do Sinan (Sistema de Informação de Agravos de Notificação) foram diagnosticadas 216 pessoas com HIV/Aids em Porto Velho. No mesmo período de 2017 foram 356 notificações. O que aponta uma redução de 33 % no número de casos diagnosticados em um ano, mas ainda os números são preocupantes.

Abertura da Campanha

A Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), realizou sábado 1º de dezembro, dia mundial de luta contra a AIDS, o lançamento da campanha dezembro vermelho, no Cristal da Calama, zona leste. Mais de setenta testes rápidos para HIV foram realizados com um positivo, em que a pessoa foi encaminhada ao SAE para realização do teste sorológico e início do tratamento.